Cursos por crédito ou com valores fixos: O que vale mais a pena?

Entenda os prós e contras do sistema de cursos por crédito e a diferença com o regime tradicional.

Comum em países desenvolvidos, como os Estados Unidos, os cursos por crédito são uma realidade que vem se firmando no Brasil.

Diferente do regime tradicional, em que a instituição define o quê e quando o aluno vai estudar, no sistema de créditos é o estudante quem tem a palavra final.

Com esse sistema, o aluno paga por matéria que estuda e não por uma grade fixa semestral. Entretanto, essa flexibilidade não significa que não existam regras.

Existem as disciplinas obrigatórias e indispensáveis para determinada formação e as matérias optativas ou extras.

Geralmente, as faculdades organizam o semestre com 60% de conteúdo obrigatório e 40% de optativos. Assim, o aluno poderá montar sua própria grade e pagará pela quantidade de disciplinas nas quais estiver matriculado no semestre.

 

Leia também: Como lidar com mensalidades diferentes entre colegas da mesma turma.

 

Mas qual será o sistema mais vantajoso para a sua universidade?

Cada instituição de ensino possui sua própria realidade, portanto, indicaremos neste artigo os prós e o contras do curso por crédito.

 

precificação da ies: cursos por crédito

Como funciona o sistema de cobrança fixa

O sistema tradicional de precificação e cobrança fixas é o utilizado pela maioria das universidades brasileiras. Ele consiste em uma grade de aulas fixas por semestre, definida pela instituição, com um valor fixo de mensalidade.

Por um lado, o regime tradicional é bom para o planejamento da gestão de uma instituição, pois garante a previsão de quantos alunos cursarão cada disciplina e quanto a faculdade irá receber em mensalidades. Desse modo, exige-se menos força de trabalho e criatividade para garantir o faturamento mínimo.

Por outro, a gestão pode estar deixando de atrair mais alunos, de melhorar a qualidade de ensino e de aumentar a satisfação do cliente.

Quais as vantagens do curso por crédito

São muitos os benefícios do sistema por crédito, tanto para as instituições de ensino quanto para os alunos. Confira os principais:

Para IES:

  • Diminui a evasão e inadimplência: se o regime fixo permite prever a quantidade de alunos matriculados e o quanto a faculdade irá faturar em mensalidades, a evasão de alunos e a inadimplência são grandes riscos para o planejamento. Com o curso por crédito esse índices diminuem, uma vez que o aluno monta uma grade que condiz com suas necessidades, sejam elas financeiras ou referentes à carga horária. 
  • Ponto de equilíbrio de cada turma (Break-even): é bem mais fácil encontrar o ponto de equilíbrio das turmas, ou seja, o momento em que os custos equivalem à receita. Encontrando este indicador, é possível saber qual o mínimo de receita que precisa ser gerada.
  • Precificação adequada: com o custo por disciplina, há mais facilidade de adequamento com o preço do mercado. É possível aplicar valores diferentes para cada disciplina, de acordo com suas características e custos, de forma coerente com o que valem no mercado educacional.
  • Satisfação do cliente: os alunos terão muito mais satisfação com a instituição que demonstra estar aberta às suas necessidades.
  • Aumento de matrículas: com a possibilidade de pagar o que está dentro de seu orçamento, muitos mais alunos poderão se matricular na instituição.

Para o aluno:

  • Escolher quanto pagar por mês: muitos alunos deixam de se matricular e cursar uma faculdade por não ter condições de pagar a mensalidade total. Com o curso por crédito, o estudante consegue decidir quanto irá pagar por mês, mesmo que demore mais para se formar.
  • Carga horária flexível: o estudante pode adequar a carga horária com maior facilidade. Assim, poderá garantir emprego e outras atividades e evita a evasão ou trancamento de matrícula.
  • Diversidade de conhecimento: o aluno poderá cursar matérias optativas e extras que considera boas para sua formação, inclusive, se matricular em disciplinas de outros cursos. Desse modo, se tornará um profissional diferenciado no mercado.

 

precificação: cursos por crédito

 

Quais as desvantagens do curso por crédito

Como qualquer sistema, o curso por crédito também tem suas desvantagens.

Para IES:

  • Alta variação no fluxo de caixa: por não ter um faturamento fixo, o fluxo de caixa pode sofrer alta variação e fugir do planejado.
  • Variação de cobranças mensais: assim como o fluxo de caixa, as cobranças mensais também tendem a sofrer variações.
  • Método pouco conhecido: apesar de muito utilizado no exterior, no Brasil ainda são poucas as instituições que aderiram ao curso por crédito. Desse modo, o sistema ainda não é muito conhecido e tem pouca visibilidade positiva.

Para aluno:

  • Sem tempo fixo de formação: cursando menos disciplinas por semestre, o tempo de formação tende a ser maior e mais demorado. No exterior, algumas universidades que adotam esse sistema informam o tempo de duração por créditos e não por semestres.
  • Oferta de matérias: não é todo semestre em que as disciplinas são oferecidas. Afinal, isto depende da quantidade de interessados e da disponibilidade de professores, salas e recursos.
  • Sem turma fixa: como cada aluno monta sua própria grade, não contará com turmas fixas de estudo. O aluno precisará se adaptar à turma formada por cada disciplina.

Como trabalhar com o sistema de créditos na IES

O primeiro passo para implantar o sistema de crédito em uma universidade é rever todos os planos de curso disponíveis.

Para cada curso devem estar definidos a carga horária mínima para conclusão e as disciplinas obrigatórias para a formação. Além disso, quais necessitam de pré-requisitos para matrícula como o Cálculo II, por exemplo, que requer aprovação na disciplina Cálculo I. É necessário que isso fique bem claro no plano de cada matéria.

Outro ponto a ser revisto no plano de curso é quais as disciplinas optativas, conteúdos extras e habilitações que serão, ou poderão ser, oferecidos.

Também é necessário definir como a universidade trabalhará com o reaproveitamento de créditos, no caso do aluno ter cursado conteúdos similares em outra instituição ou curso, por exemplo.

Os planos de cada disciplina também precisam ser revistos e muito bem elaborados para que o aluno saiba realmente o que será abordado em cada matéria e em que aquilo irá agregar em sua formação.

É necessário estar claro se tal disciplina é obrigatória ou não, quais seus requisitos e como será trabalhada em sala de aula, além dos dias e horários oferecidos.

Para completar, as turmas de cada disciplina precisarão ser divulgadas para os próprios alunos na instituição. Por isso, um sistema de comunicação efetivo com os clientes é muito necessário para que o sistema de curso por crédito tenha sucesso. O e-mail marketing é uma ferramenta que pode ajudar bastante nessa comunicação.

E como os alunos irão efetuar as suas matrículas? Um sistema online otimizado é a melhor recomendação. Com ele, o aluno poderá obter as informações necessários e realizar ele mesmo as suas matrículas em cada matéria do conteúdo programático.

A automatização da gestão também é importante, inclusive para a administração de notas e do currículo de cada aluno. Ter um bom software de gestão é essencial em um sistema de cursos por crédito.

 

Dica de leitura: 8 ferramentas e serviços digitais para maximizar seu número de matrículas.

 

 

Para lembrar

Agora que você já sabe a diferença entre o regime tradicional de grade fixa e o sistema de cursos por crédito, além dos prós e contras deste sistema, resta saber qual o melhor para a sua instituição de ensino.

Vamos relembrar os principais tópicos apontados sobre os cursos por crédito?

 

  • Muitas universidades do exterior utilizam o sistema de créditos. A duração dos cursos, inclusive, são indicados pela quantidade de créditos e não pela quantidade de semestres.

 

  • Nesse sistema é o aluno quem decide quais e quantas disciplinas cursará no semestre.

 

  • O estudante irá pagar sua mensalidade de acordo com o número de disciplinas em que se matriculou.

 

  • O fluxo de caixa sofre maior variação nesse sistema.

 

  • O tempo de formação, ou seja, a presença do estudante na universidade, poderá ser maior.

 

  • Os cursos por créditos diminuem a evasão de alunos e a inadimplência.

 

A Quero Educação pode ajudar a sua gestão a se tornar muito mais eficiente. Convidamos você a entrar em contato e conversar gratuitamente com um de nossos especialistas. Assim, saberemos como melhor atender às necessidades de sua instituição.

 

 

Se você já é um parceiro, fale com o seu gestor de contas da Quero Educação. Que tal subir os cursos faltantes para o site do Quero Bolsa e aumentar os índices de captação?

O que você achou deste conteúdo?

Muito RuimRuimRegularBomMuito Bom (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...

Sérgio Fiuza

View posts by Sérgio Fiuza
Sérgio é VP de Mercado da Quero Educação, startup que já inclui mais de 300 mil estudantes no ensino superior brasileiro por meio da concessão de bolsas de estudo. Além disso, construiu também carreira acadêmica, atuando como professor na Fundação Dom Cabral e Fundação Getúlio Vargas, além de participar de projetos no MIT e na Michigan State University.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to top
[números e fatos]
[números e fatos]