Mídia offline para IES: Ainda é importante?

Descubra se continua sendo vantajoso para sua empresa investir em mídia offline e como utilizá-la para impactar o aluno em plena era digital.

Tempo de leitura: 5 minutos. Você vai ler sobre:

  • Outdoors
  • Rádio
  • TV
  • Eventos

O quão vantajoso é para as empresas investir em mídia offline nos dias de hoje?

Será que trabalhar em estratégias de marketing offline com o uso de outdoors, propagandas na televisão e rádio, participação em eventos, entre outros, realmente traz o retorno financeiro pretendido?

A mídia offline, ou mídia tradicional, envolve todo tipo de estratégia de comunicação que não dependa da internet para alcançar seus clientes, garantindo que a mensagem seja transmitida de forma rápida e eficaz.

Neste artigo, discorreremos sobre as vantagens e desvantagens de se investir em mídia offline na era digital. Afinal, ainda é possível impactar o aluno em uma época em que outdoors e banners mesclaram-se à paisagem urbana?

Alguém ainda nota os outdoors?

Você consegue lembrar o nome da empresa cujo outdoor viu por último? Que tal dizer exatamente qual é o slogan do outdoor pelo qual você passa todos os dias, no caminho para o trabalho?

como utilizar o outdoor para divulgar sua IES

A verdade é que estamos tão acostumados com a explosão de propagandas em todo lugar que é quase como se estas fizessem parte da paisagem. Por consequência, mal dedicamos atenção a elas.

Quer dizer, então, que não é mais válido investir nesse meio de comunicação?

Quando pensamos em estratégia de marketing, tudo é válido, desde que esteja de acordo com o perfil do seu público-alvo.

A mídia física – outrora considerada uma das melhores formas de se obter impacto devido à sua periodicidade full time –, quando bem-adaptada aos objetivos de transmissão, possui grandes chances de converter pessoas que apenas observam os outdoors nas ruas em alunos matriculados.

Portanto, o outdoor será eficiente se tiver maior identificação com o seu público e comunicar, de maneira breve, a informação que sua IES precisa transmitir.

É essencial que a marca esteja presente no dia a dia de seu público de forma criativa e auspiciosa. Assim, seu outdoor correrá menos riscos de se perder em meio à poluição urbana presente nos dias atuais.

As pessoas continuam ouvindo a rádio?

Engana-se quem acredita que um dos meios de comunicação mais antigos do mundo, a rádio, criada no século XIX, não tem mais poder de influência sobre as pessoas.

Uma pesquisa feita a partir do IBOPE em 2013 apontou que, durante a manhã, a rádio na grande São Paulo tem o dobro da audiência das emissoras de televisão.

Durante o período analisado, a rádio teve 1,815 milhão de ouvintes por minuto, enquanto a Rede Globo, o SBT, a Rede Record e até a TV Canção Nova conseguiram 886 mil telespectadores por minuto.

As pessoas continuam ouvindo o rádio?

Escolher a rádio ideal, aquela que tem maiores chances de alcançar o público que você planeja atingir, é essencial, uma vez que o Ministério de Comunicação do Brasil reportou a existência de 1.501 rádios FM atuando efetivamente no país.

O próximo passo seria realizar testes A/B para verificar os melhores horários e formatos assertivos para ter um bom retorno com a propaganda.

Uma estratégia utilizada e aprovada pela Quero Educação foi a participação efetiva em programas como a Manhã da Pan – Rádio Jovem Pan – ao vivo, às 9h45, em dias de segundas-feiras.

Outra sugestão seria oferecer algum produto ou voucher promocional da instituição durante as promoções culturais da rádio. É uma excelente estratégia para aumentar a sua percepção de marca e oportunidade de engajamento.

Quem desligou a TV?

Com que frequência, ao sentar confortavelmente no sofá para assistir à TV, você não pensou: “Quantas vezes mais a emissora irá reprisar essa mesma propaganda?”.

Quem desligou a TV?

A questão é: anunciar nas principais emissoras do país requer um alto investimento financeiro.

Numa breve pesquisa, com base em dados de 2014, verificamos que o canal de maior expressão no país cobra R$ 381 mil a cada 30 segundos para abrangência nacional; já em abrangência estadual, o valor diminui para R$ 148 mil; e para nível municipal, o valor vai de R$ 1.800 a R$ 6 mil, mas nem sempre proporciona o resultado esperado.

Desse modo, é extremamente importante que fique claro o objetivo e a mensagem que a empresa deseja transmitir por meio da propaganda, que a linguagem e o roteiro sejam adequados para o público-alvo e que o horário escolhido para reprodução da propaganda seja pensado de acordo com a frequência com que a persona assiste aquele determinado canal.

A Quero Educação realizou um teste ao comprar um espaço vago na emissora televisiva SBT e produziu um programete com duração de 15 minutos, transmitindo ao vivo no canal.

O objetivo da ação foi divulgar os cursos EaD de uma das IES parceiras e alcançar um público de idade mais avançada ou que não tem disponibilidade para cursar uma graduação na modalidade presencial.

O senhor tem um instante?

Participar de feiras e eventos de seu segmento ainda é uma das melhores formas para aprimorar a sua rede de relacionamentos e fazer o seu networking.

Pois, quando bem planejado e executado, um evento desses pode trazer inúmeros clientes interessados em saber mais sobre o seu negócio.

como divulgar sua IES em everntos

É essencial garantir que seu stand esteja localizado em um ponto estratégico e de alto potencial para o tráfego de pessoas.

Geralmente, o fluxo de pessoas é maior em áreas como portões de entrada, salas de entretenimento e descanso, praças de alimentação e de grandes expositores do segmento.

Manter profissionais treinados para falar sobre o propósito da sua empresa o tempo inteiro no stand com certeza é uma atitude que irá fazer a diferença, uma vez que os visitantes serão bem-recebidos e informados quando entrarem.

Quando falamos em feiras e eventos, também pensamos em brindes.

Esse tipo de estratégia é bastante usada, pois funciona como uma conexão para que as pessoas venham até seu local de exposição, fora que levam a sua marca junto com elas depois da visita.

É sempre válido lembrar que esses produtos devem conversar com a sua marca e, portanto, ser facilmente associados à empresa e à solução que você oferece.

Além disso, quando possível, é interessante incluir alguma forma de contato como site, e-mail ou telefone. Afinal, sempre há chances daquele mero visitante se tornar um cliente.

Recentemente, a Quero Educação realizou um teste A/B ao instalar dois stands em pontos de alto tráfego na cidade de São Paulo: um stand no Shopping Metrô e outro no metrô Itaquera, visando mensurar qual alcançaria o maior número de pessoas dentro do período de um mês.

Ambos os testes geraram excelentes resultados, porém foi observado que, na ação realizada no shopping, o público se sentia mais à vontade para interagir e realizar pagamentos.

Pra lembrar

Antes de decidir se será vantajoso ou não investir na mídia offline na hora de divulgar a sua instituição, procure identificar onde seu público-alvo passa a maior parte do tempo.

Estude sobre o quanto aquele meio de comunicação é relevante para o dia a dia dele e, só então, verifique qual é o capital necessário para desenvolver uma estratégia de comunicação naquele canal.

A mídia offline continua tendo um alto potencial de conversão, basta que seja planejada e estruturada adequadamente e de modo inovador, fugindo do óbvio e do executado pelo concorrente.

Este artigo foi relevante para você?

 

Então confira também nossa publicação sobre marketing educacional online e aprenda a unir as duas estratégias para captar mais alunos.

Para receber mais conteúdos como este, cadastre seu e-mail abaixo:

O que você achou deste conteúdo?

Muito RuimRuimRegularBomMuito Bom (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...

Sérgio Fiuza

View posts by Sérgio Fiuza
Sérgio é VP de Mercado da Quero Educação, startup que já inclui mais de 300 mil estudantes no ensino superior brasileiro por meio da concessão de bolsas de estudo. Além disso, construiu também carreira acadêmica, atuando como professor na Fundação Dom Cabral e Fundação Getúlio Vargas, além de participar de projetos no MIT e na Michigan State University.

7 Comments

  1. Leila25/04/2018

    Eu ainda vejo outdoors, ouço rádio

    Muito boa a matéria. Parabéns.

    Responder
    1. Sérgio Fiuza
      Sérgio Fiuza07/05/2018

      Muito obrigada Leila, ficamos muito felizes com a sua visita em nosso blog. Realmente, a mídia offline ainda está presente em nosso dia à dia, concordo com seu posicionamento. Quais outros conteúdos você gostaria de ver por aqui?

      Responder
  2. Leandro Borba25/04/2018

    Ouço muito rádio. Ainda acho válido dependendo do teu produto.

    Responder
    1. Sérgio Fiuza
      Sérgio Fiuza07/05/2018

      Muito obrigada pela sua visita, Leandro! Confesso que também escuto rádio em meu dia à dia. Que outro tipo de conteúdo você gostaria de ver por aqui?

      Responder
  3. Dayane Alves25/04/2018

    Acredito que esse tipo de mídia, sempre terá um público fiel. Eu mesma ouço rádio todos os dias.

    Responder
    1. Sérgio Fiuza
      Sérgio Fiuza07/05/2018

      Muito obrigada pela sua visita em nosso blog, Dayane! Estou de acordo com seu posicionamento. A mídia offline se tornou um meio tradicional de comunicação e ainda continuará sendo utilizada por algum tempo. Qual outro tipo de conteúdo você gostaria de ver por aqui?

      Responder
  4. […] Este artigo foi publicado originalmente no site Quero Alunos […]

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to top
[números e fatos]
[números e fatos]