Por que a gestão de pessoas é importante para o sucesso da sua instituição de ensino

Pensar a administração dos colaboradores e a gestão de pessoas de forma estratégica é a chave para um time engajado e bem-sucedido em todas as suas ações.

A gestão de pessoas é um processo fundamental para os avanços de qualquer empresa e no setor da educação isso não deve ser diferente. Afinal de contas, uma equipe motivada e disposta a vestir a camisa da instituição fará de tudo para que haja a construção de um ambiente de ensino instigante e produtivo para professores e alunos. Isso ajudará a instituição a ter uma construção de marca mais atraente, que será lembrada como sinônimo de excelência e zelo com a satisfação do seu corpo discente.

Mas como aplicar práticas de gestão de pessoas?

O processo é mais simples do que parece e deve estar ao alcance de todos, sobretudo das instituições de ensino.

Por que uma instituição de ensino precisa de uma gestão de pessoas eficaz?

Ao investir em estratégias de gestão de pessoas, uma empresa consegue:

  • A elaboração de diagnósticos mais acurados sobre o perfil dos colaboradores;
  • O engajamento das equipes;
  • Uma comunicação melhor entre os setores da empresa.

A gestão de pessoas é uma questão cada vez mais primordial para o planejamento de instituições que trabalham com educação. Tal tendência é uma prática valorizada em diversos contextos internacionais de ensino.

Em uma pesquisa do jornal The Guardian, por exemplo, Especialistas europeus observaram que o engajamento dos recursos humanos das instituições contribui para diminuir sensações de insegurança e ceticismo frente a prováveis crises econômicas e políticas, questões que contribuem para a aproximação de alunos às matrículas nas universidades, além de influenciar o desempenho de professores e pesquisadores associados às instituições.

gestão de pessoas

Um relatório publicado recentemente, com a participação de instituições diversas da União Europeia,  mostra que a preocupação com essa área acaba fomentando estudos que se atualizam constantemente e são cada vez mais completos, com a demanda de algumas das principais instituições de ensino do mundo, cada vez mais preocupadas em aspectos que impactam diretamente no gerenciamento de seus funcionários, como a liderança de quem faz a gestão de pessoas.

Em todas essas situações, reconhecer a importância da gestão de pessoas é encontrar nela uma ferramenta para garantir a inclusão, diversidade e dinamismo das instituições de ensino, trabalhando para que ela seja sensível a pilares diversos da Educação, e compreenda as diversas demandas do seu público.

Boas práticas da Gestão de Pessoas que devem ser adotadas:

Participação, capacitação, envolvimento e desenvolvimento são quatro palavras-chave de grande relevância dentro de uma estratégia de Gestão de Pessoas e que contribuem para o desenvolvimento das instituições em seus três âmbitos:

  • Organizacional;
  • Relações humanas;
  • No desenvolvimento das metodologias e práticas de ensino adotadas pela instituição.

A seguir, explicamos as principais caraterísticas de cada um desses fatores.

Participação: é importante que o colaborador se sinta integrante do movimento de construção da própria empresa, sinta-se ouvido e possa trabalhar com certa autonomia em suas decisões.

Dentro de uma instituição de ensino, participação é envolver desde o atendente que se comunica diretamente com os alunos até os próprios professores, compreendendo como cada experiência de cada colaborador agrega em novos insights para a instituição, que deve ouvi-los.

Capacitação: a empresa deve incentivar a prática de participação, do seu corpo de colaboradores, em palestras e cursos de aperfeiçoamento. O aprendizado do colaborador deve ser observado como um fator de investimento para a própria empresa.

Um curso de atualização sobre novas ferramentas de ensino para os professores, uma bolsa de curso de idiomas para atendentes… São exemplos de investimentos na formação dos colaboradores de uma instituição de ensino.

Envolvimento: Quando ocorre a valorização das capacidades competitivas do profissional, que são vistas como diferenciais para a empresa. O potencial de cada trabalho individual também é observado como um fator competitivo único para a própria empresa dentro do seu nicho.

Uma forma de envolver o colaborador é  trabalhar de forma aberta e transparente com ele.

Ser aberto é permitir que o colaborador se sinta à vontade para pedir um feedback sobre o próprio trabalho – ele está dentro das expectativas da empresa?Pode fazer sugestões de implementações nas próprias tarefas que executa? Aqui é o momento de deixar claro que o colaborador pode ser ouvido, e principalmente, ter voz ativa em muitas tomadas de decisão.

Aqui, é necessário trabalhar a ideia de parceria, todos podem contribuir de maneira estratégica para a empresa.

Ser transparente é deixar claro, desde sempre, as metas desejadas pela instituição e qual é o papel de cada colaborador em cada uma delas, ao mesmo tempo em que deve haver um retorno para a equipe sobre os resultados já alcançados.

Desenvolvimento: é garantir que há atribuições para cada colaborador de acordo com suas trajetórias profissionais prévios e os conhecimentos já obtidos e oferecer, de forma gradual, capacitações técnicas para futuras tarefas de acordo com as necessidades da empresa e com o potencial de crescimento de cada integrante da equipe.

Para a organização, o gerenciamento dos colaboradores contribui para que haja o diagnóstico dos erros e acertos nos negócios e no planejamento estratégico da instituição como um todo. É um dos fatores que nos levam a enfatizar o trabalho da gestão de pessoas de forma integrada aos demais setores da empresa.

Como o engajamento dos colaboradores transforma a marca mais atraente para alunos e professores

Uma gestão de pessoas eficaz traz uma equipe de colaboradores mais engajada e disposta a atrair mais alunos para a instituição.

Como consequência, temos um ambiente de ensino em que há a sensação de mudanças o tempo todo.

Isso pode acontecer uma vez em que há a capacitação, cada vez mais especializada, dos profissionais ligados à construção pedagógica da instituição, em que ao mesmo tempo em que são instigados à busca por cursos que os deixem mais envolvidos com o que a empresa já demanda, também podem trazer novos insights a partir dos quais pode haver a descoberta de metodologias de ensino mais inovadoras e produtivas.

gestão de pessoas

Ao mesmo tempo, uma boa gestão de pessoas também contribui para o diálogo entre setores distintos e avanços em cada um deles.

Nesses aspectos, uma equipe de gestão de pessoas aliada à equipe de marketing também pode fomentar mudanças que serão observadas em todos os setores. Uma campanha de marketing pode ser usada pensando em aspectos da educação que até então não foram discutidos de forma efetiva pela equipe pedagógica por exemplo, mas pode ser uma demanda da instituição que antes não havia sido diagnosticada.

Para lembrar

A partir da perspectiva de um dos maiores autores sobre o tema, Idalberto Chiavenato, podemos definir a gestão de pessoas como “o conjunto de decisões integradas sobre as relações de emprego que influenciam a eficácia dos funcionários e das organizações. Assim, todos os gerentes são, em certo sentido, gerentes de pessoas, porque todos eles envolvidos em atividades como recrutamento, entrevistas, seleções e treinamentos”.

A gestão de pessoas é um processo fundamental para os avanços das instituições de ensino, mas ainda é pouco valorizada. Por isso, investir no conceito também significa dar um passo adiante em relação às concorrência. Quando há uma compreensão do seu peso para o avanço da instituição antes das demais, fica mais fácil se inserir no mercado como uma empresa inovadora, sempre aberta a novas tendências nos ambientes organizacionais.

A gestão de pessoas pode ser a linha tênue entre o sucesso e o fracasso de uma instituição de ensino. Hoje, pensar em gestão de pessoas significa enxergar o trabalho de administrar uma empresa como uma parceria com os colaboradores. Trabalhar com a lógica do encanto e da gratificação entre eles contribui para que haja uma percepção de parceria, em que as conquistas da empresa estão alinhadas com as histórias e sonhos particulares de cada profissional.

Checklist

Vamos revisar o que aprendemos com a Gestão de Pessoas para o sucesso da sua instituição de ensino?

  • Trabalhar com a Gestão de Pessoas de forma integrada a outros departamentos
  • Investir na retenção dos colaboradores: encontre quem queira abraçar a cultura da empresa
  • Trabalhar o processo de forma personalizada, enxergando história e interesses particulares de cada colaborador
  • Priorizar nos planejamento estratégico os fatores de participação, capacitação, envolvimento e desenvolvimento da Gestão de pessoas
  • Adotar práticas de abertura e transparência sobre decisões e retornos realizados e alcançados na instituição

E então, está interessado em fomentar a gestão de pessoas da sua instituição de ensino? A Quero Educação pode ajudar você!

Faça o download do nosso e-book, Checklist de recrutamento, em que você encontra um conjunto rico de informações sobre o tema. Você também pode conversar com um dos nossos especialistas, e receber uma orientação personalizada, elaborada especialmente para as suas necessidades.

O que você achou deste conteúdo?

Muito RuimRuimRegularBomMuito Bom (média: 3,50)
Loading...

Sérgio Fiuza

View posts by Sérgio Fiuza
Sérgio é VP de Mercado da Quero Educação, startup que já inclui mais de 300 mil estudantes no ensino superior brasileiro por meio da concessão de bolsas de estudo. Além disso, construiu também carreira acadêmica, atuando como professor na Fundação Dom Cabral e Fundação Getúlio Vargas, além de participar de projetos no MIT e na Michigan State University.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to top
[números e fatos]
[números e fatos]