Ensino híbrido: o que é e como funciona?

Entenda o que é o ensino híbrido e como aplicá-lo em sua instituição de ensino.

Com a evolução da tecnologia e aperfeiçoamento da internet, o mundo como o conhecemos tem sofrido constantes transformações, não só na comunicação mas em todas as atividades sociais. E o ensino híbrido é a prova disso.

Esse modelo de ensino-aprendizagem é uma das maiores tendências da educação no século 21, que veio para transformar o sistema tradicional de ensino e incentivar os alunos a serem agentes e protagonistas de seu próprio aprendizado.

Leia também: Qual é o melhor método para ensinar inglês?

O ensino híbrido (blended learning) promove a integração entre as aulas presenciais e a educação à distância via online (EaD).

Ou seja, é o uso da tecnologia a favor do ensino, mas sem romper totalmente com o modelo presencial.

Entretanto, o conceito de ensino híbrido é muito mais profundo que a simples ideia de colocar um aluno na frente do computador e oferecer algumas atividades para serem feitas em casa. Esse modelo é um tipo de aprendizagem ativa.

O conceito de ensino híbrido

A adoção do ensino híbrido requer toda uma transformação do modelo tradicional e, até mesmo, do conceito comum sobre a educação.

Torna-se necessário, assim, repensar a organização da sala de aula, o plano pedagógico e a gestão do tempo de aula.

Além disso, a visão do professor como único transmissor do conhecimento e do aluno como receptor passivo é ultrapassada no conceito de ensino híbrido.

A partir dessa mudança, a configuração das aulas favorece a troca de experiências e conhecimentos, a interação, a colaboração e, também, o envolvimento com as tecnologias digitais.

Dica de leitura: Qual é o objetivo da avaliação escolar?

Para que o ensino híbrido funcione, a autonomia e o engajamento devem ser palavras-chave no plano pedagógico, pois são fundamentais para a evolução intelectual de cada aluno e aproveitamento das aulas e seus conteúdos propostos.

Benefícios do ensino híbrido

Redução de custos

Como grande parte do processo acontece à distância, a escola economiza com o aluguel de espaços, além da redução do consumo de energia e da contratação de profissionais.

Foco no aluno

Com o ensino híbrido, a escola oferece maior autonomia ao aluno e incentiva-o a realizar atividades de interação, nas quais o estudante coloca em prática o seu aprendizado.

Essa ação é fundamental para o aprendizado de um idioma. Além disso, a gestão consegue oferecer ensino e orientação mais personalizados, e o cliente tem suas satisfações e bem-estar atendidos.

Mensalidades mais competitivas

Com a redução de custos, a escola de idiomas consegue oferecer mensalidades menores, aumentando a sua força competitiva perante os concorrentes.

Aumento do número de matrículas

Ao oferecer um processo de ensino-aprendizagem inovador, com foco no potencial do aluno, e mensalidades menores, a escola irá captar muito mais alunos e efetivar mais matrículas.

Como aplicar o ensino híbrido em uma escola de idiomas?

Se o ensino híbrido é uma modalidade que une o online e o offline, a instituição de ensino precisa ter tanto um espaço físico para as aulas presenciais quanto meios virtuais para o ensino à distância.

Nas aulas presenciais, que devem ocorrer no ambiente escolar, o foco será na interação entre a turma, com coordenação do professor e foco na troca de experiências e conhecimentos.

Já no ambiente online, o aluno utiliza os meios digitais para o estudo, de forma que seja incentivada a sua autonomia e autodidática, porém com todo apoio e orientação da instituição de ensino.

As duas modalidades – online e offline – se completam no ensino híbrido, pois proporcionam diferentes experiências no processo de ensino-aprendizagem.

Entretanto, para que isso seja efetivo, os professores também precisam estar preparados com essa nova realidade educacional e compartilhar da visão defendida pelo conceito de ensino híbrido.

Para escolas de idiomas, o sistema de ensino híbrido é ainda mais favorecido.

Isso, por que o ensino de uma língua estrangeira requer tanto a interação entre indivíduos para o exercício do diálogo e comunicação quanto a autonomia para estudar individualmente.

O segmento de atuação das escolas de idiomas foge dos moldes da educação básica, que deve seguir obrigatoriamente os planos pedagógicos propostos pelo Ministério da Educação.

Escolas de idiomas têm muito mais autonomia para inovar no processo de ensino-aprendizagem.

Além disso, existem muitas redes online e aplicativos para dispositivos móveis voltados exclusivamente para o aprendizado de línguas estrangeiras.

Esses adotam a autonomia do usuário como metodologia, uma vez que o aluno utiliza o sistema quando e por quanto tempo desejar, criando, assim, seu próprio cronograma.

As escolas de idiomas podem, inclusive, utilizar os mecanismos já existentes, através, por exemplo, de uma parceria com esses aplicativos.

Caso tenha condições, a escola poderá investir na criação de seu próprio sistema de aprendizagem virtual e inovar no mercado.

Leia também: 15 tendências de marketing para escolas de idiomas

Para lembrar

Neste artigo, você aprendeu sobre:

  • o conceito de ensino híbrido
  • os benefícios que o ensino híbrido pode proporcionar à IE
  • como desenvolver o ensino híbrido em escolas de idiomas

Se você gostou desse artigo, não deixe de acessar os demais materiais que disponibilizamos em nosso blog.

E, para não perder nenhum conteúdo, assine a nossa newsletter. É fácil, prático e de graça! Conteúdos ricos e importantes sobre o mercado educacional na caixa de entrada de seu e-mail.

O que você achou deste conteúdo?

Muito RuimRuimRegularBomMuito Bom (média: 5,00)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to top
[números e fatos]
[números e fatos]