Conheça os palestrantes do evento Quero Captação

Conheça um pouco sobre os palestrantes do evento Quero Captação 2018.

Em 2018 aconteceu a terceira edição do maior evento da América Latina sobre captação de alunos para o ensino superior: o Quero Captação.

Esse evento tem como objetivo capacitar os times das instituições de ensino para uma melhor captação através de oito horas de conteúdo prático, atual e extremamente relevante.

Na edição deste ano, o cronograma de palestras do evento Quero Captação foi pensado para comunicar sobre as tendências de: captação de alunos, técnicas para combater a evasão, marketing digital para IES, atendimento ao aluno e outros.

Neste artigo, você irá conhecer um pouco mais sobre os palestrantes que irão estar presentes no evento Quero Captação através de uma rápida entrevista e também descobrirá a importância de comparecer para representar a sua universidade.

 

quero captação

 

1 – Rafael Villas Boas: Posicionamento de marca para ganhar o mercado

 

Sérgio Fiúza: Então, Rafael, conte-nos um pouquinho sobre a sua palestra no evento Quero Captação. O que você pretende compartilhar?

Rafael Villas Boas: Pretendo abordar no evento uma dimensão importante da automação que acabou sendo preterida pelas instituições em função da pressão por resultados de curto prazo. Nos tornamos cada vez melhores na mecanização do marketing, na automação dos processos, em detrimento de alguns fundamentos básicos de marketing. Quando voltamos à aula 001, na teoria geral da comunicação, temos um emissor, uma mensagem e meios. Nos focamos muito no passado recente nos meios e esquecemos um pouco do substrato da mensagem. E uma mensagem é a comunicação de atributos de marca que muitas vezes não temos ou não conseguimos codificar de forma a sermos atraentes por nada muito alem da conveniência. Então pretendo abordar um pouco como o marketing deveria pensar produto e como podemos buscar uma comunicação que conceitue nossa marca acima das demais no mercado.

Sérgio Fiúza: Na sua opinião, qual o maior desafio atual para as instituições de ensino, quando falamos de captação de alunos?

Rafael Villas Boas: São vários e os problemas diferem-se muito entre as IES. De fato a dor da captação é comum, mas os motivos que levam a ela são distintos. De forma geral, o território das marcas vem diminuindo. No meu entendimento o desafio maior é a compreensão e o domínio do processo comercial. Muitas IES estão paralisadas em um paradigma anacrônico de marketing e desaparecerão abraçadas a um conjunto de premissas inabalável. E no meu entendimento não existem verdades absolutas na sociedade do conhecimento além daqueles manifestadas pelas politicas, princípios e valores institucionais.

Sérgio Fiúza: Pensando no futuro, qual é a principal tendência tecnológica para as instituições de ensino superior?

Rafael Villas Boas: Todas.

 

 

2 – Rafael Damasceno: Transformando visitas no site em alunos

 

Sérgio Fiúza: Rafael, será que você poderia nos contar o que pretende compartilhar na sua palestra, durante o evento Quero Captação?

Rafael Damasceno: Quero mostrar a quantidade de dinheiro que as IES brasileiras estão “queimando” com a falta de foco em conversão nos seus sites. Existem inúmeras oportunidades para transformar o tráfego vindo de campanhas em inscrições e, posteriormente, alunos. Vou mostrar uma forma cientificamente confiável para qualquer IES melhorar a taxa de conversão de seu site e, consequentemente, de todos os seus esforços de mídia.

Sérgio Fiúza: Dentre tantos desafios que as instituições de ensino enfrentam durante a captação de alunos, qual você acredita ser o maior?

Rafael Damasceno: Efetivamente “persuadir” o visitante do seu site a se inscrever. A cultura geral nas IES ainda sofre com heranças da época em que a demanda por cursos superiores era maior do que a oferta no Brasil. Tanto que a própria palavra “persuasão” tem um peso negativo no ambiente acadêmico. Chegando às vezes a ser confundida com “mentir”, o que é muito errado. Por isso, ainda hoje, algumas IES sequer tentam se diferenciar de seus inúmeros concorrentes ou não demonstram grande eficiência para efetivamente convencer o aluno de que a SUA instituição e o SEU curso são a melhor opção disponível no mercado (isso sim é persuasão). Basta você comparar a página de descrição de qualquer curso muito popular (ex: Direito) entre os sites de algumas faculdades. Você verá basicamente a mesma descrição com palavras diferentes em 90% do sites. Isso não é nada persuasivo. E se a IES não consegue apresentar diferenciais para o seu potencial aluno, como ela espera ser a escolhida em meio a tantas opções? A diferenciação clara e persuasiva é uma oportunidade gigante a ser explorada.

Sérgio Fiúza: E em relação ao futuro, qual é a principal tendência tecnológica para as instituições de ensino superior?

Rafael Damasceno: Personalização. Não dá para oferecer o mesmo conteúdo para visitantes com perfis tão diferentes: potenciais alunos, ex-alunos, alunos de graduação, alunos de pós, professores, etc. Todos esses públicos tem interesses completamente diferentes e os sites das IES deveriam se adaptar de forma inteligente a esses interesses. Em 2018, não precisamos mais apenas admirar a capacidade da Amazon de personalizar seu conteúdo de acordo com o perfil do usuário, Hoje, todos os sites já deveriam estar buscando oferecer a mesma experiência para seu público.

 

 

3 – Marília Sousa: Como ter o melhor atendimento do Brasil

 

Sérgio Fiúza: Marília, que prazer imenso trazer alguém da “casa” para falar sobre o Quero Captação. Conte-nos um pouquinho sobre a sua palestra!

Marília Sousa: Quero compartilhar um pouco da vivência de todos os dias no contato com mais de 5 mil candidatos que desejam ingressar no Ensino Superior. São alunos que chegam pra nós com o interesse, mas somam a isso critérios para iniciar ou não o curso (como valor das mensalidades, localização, falta de tempo…). Nossa missão é entregar a melhor experiência para tirar da frente qualquer obstáculo que o impeça de estudar, e essa missão se inicia, antes de tudo, conectando sua equipe de atendimento a este propósito.

Sérgio Fiúza: E Marília, qual você acredita ser o maior desafio para as instituições de ensino em captação de alunos?

Marília Sousa: O maior desafio, e isso vemos muito por aqui, está em agregar valor ao pagamento das mensalidades (ônus do aluno) durante anos de curso, apresentando um diferencial em ter um diploma e ainda o diferencial da própria instituição. Os resultados virão com a excelência dos profissionais da linha de frente, que são os responsáveis em apresentar toda a sua estrutura e docência da IES.

Sérgio Fiúza: Pensando em futuro, qual é a principal tendência tecnológica para as instituições de ensino superior?

Marília Sousa: A principal tendência está na praticidade e desburocratização do ensino superior, desde o momento do ingresso, com soluções em admissão digital, até a formação dos discentes. Além disso, a tecnologia também será (e já é) grande aliada às equipes de Marketing através de estratégias digitais, que além de demonstrar a relevância da instituição, também buscam um canal eficiente de conexão com os alunos. Instituições com alunos conectados sabem rapidamente o que os candidatos falam e como se comportam.

 

Garanta a participação da sua IES

 

Gostou de conhecer alguns dos palestrantes referência no país, em educação e ensino superior?

Em breve, traremos informações sobre os palestrantes da edição 2019.

 

O que você achou deste conteúdo?

Muito RuimRuimRegularBomMuito Bom (média: 5,00)
Loading...

Sérgio Fiuza

View posts by Sérgio Fiuza
Sérgio é VP de Mercado da Quero Educação, startup que já inclui mais de 300 mil estudantes no ensino superior brasileiro por meio da concessão de bolsas de estudo. Além disso, construiu também carreira acadêmica, atuando como professor na Fundação Dom Cabral e Fundação Getúlio Vargas, além de participar de projetos no MIT e na Michigan State University.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to top
[números e fatos]
[números e fatos]