Como evitar a evasão de alunos durante o curso?

A evasão de alunos gera vagas ociosas e prejuízo financeiro para as instituições.

Tempo de leitura: 5 minutos. Você vai ler sobre:

  • Principais motivos por trás da evasão;
  • Como mensurar a evasão ao longo dos anos;
  • Estratégias para evitar a evasão;

 

Captar possíveis alunos e convertê-los em estudantes matriculados é uma importante meta das instituições de ensino, mas mantê-lo estudando é outro desafio para o qual os gestores devem estar atentos. É preciso dar o suporte necessário para que o aluno continue matriculado na graduação.

 

Muitos alunos realizam sua matrícula, mas não são todos que concluem o curso. Essa evasão ocasiona vagas ociosas nas turmas e um grande prejuízo financeiro para a faculdade. Confira, neste artigo, dados reais que comprovam essa realidade e saiba como evitar a evasão de alunos durante o curso.

 

Leia também: Captação de alunos – o que é e como fazer

Quais são os principais motivos por trás da evasão?

 

Por meio de uma pesquisa realizada em 2017 pelo setor de inteligência da Quero Educação – na qual foram entrevistadas mais de 22 mil pessoas – foi possível levantar os principais motivos da evasão de alunos de curso superior.

 

De acordo com os apontamentos, mais de 57% dos alunos interromperam seus estudos devido à alterações no valor da rematrícula e das mensalidades. Muitas vezes, o estudante não consegue continuar a pagar esse investimento ao longo do curso e opta por abandoná-lo, sem ao menos consultar as possibilidades de negociação.

 

Além desse, confira os demais motivos da evasão de alunos do ensino superior privado:

Motivos de evasão ou trancamento

 

Outro motivo por trás da evasão de alunos que vale a pena destacar é o surgimento de compromissos pessoais ou profissionais, como por exemplo o aumento da carga horária de trabalho. Segundo a pesquisa, esse índice corresponde a 23% dos alunos que abandonaram a faculdade.

 

Assim como é importante que o gestor acompanhe diariamente os indicadores de captação (link para o artigo dos indicadores de captação), também é fundamental que ele mensure os índices de evasão em sua própria instituição de ensino. Assim, ele pode criar estratégias para evitar que alunos abandonem ou tranquem a graduação.

 

Pesquisa completa

Para acessar a pesquisa na íntegra clique na imagem abaixo ou pelo link: Panorama do Ensino Superior

É um material muito rico sobre retenção e captação de alunos.

 

Como a IES pode mensurar a evasão de alunos ao longo do ano?

 

Uma técnica que pode auxiliar o gestor de faculdade a mensurar a evasão de alunos ao longo do ano é a métrica cohort. Esta técnica surgiu da necessidade das empresas que trabalham com assinaturas e mensalidades em reter seus clientes. Consiste na divisão destes em grupos de acordo com o acontecimento de um evento e com a data em que ele ocorreu. No caso da faculdade, considera-se a data de matrícula ou semestre em que se encontra determinada turma.

 

A métrica cohort aplicada à instituição de ensino, é a análise das turmas separadamente do total de estudantes da faculdade. Desse modo, é mais fácil acompanhar a evolução da evasão de alunos, para saber se tem aumentado de um semestre para outro e de uma turma para outra. Além disso, também é possível traçar um perfil para cada curso e área do conhecimento.

 

Na prática, basicamente se calcula, para cada turma, o número total de alunos matriculados e quantos abandonaram ou trancaram o curso. Então, divide-se um pelo outro. Essa é a forma mais simples e a mais comum de mensurar tanto a evasão de alunos como outras características de cada turma.

Acompanhar apenas os dados gerais da instituição pode confundir o gestor ou omitir aspectos que influenciam apenas uma ou outra turma. Entre essas particularidades, podem estar, por exemplo, a não identificação da turma com um novo professor ou nova didática de ensino, falhas no projeto pedagógico, falta de informações no período de captação, o aumento do valor da matrícula e diversos outros fatores.

 

Aplicando a métrica cohort, é possível analisar se um problema – como a evasão – afeta a instituição toda ou se é algo isolado.

 

Quais são as possíveis estratégias para evitar a evasão de alunos?

 

Levando em consideração o principal motivo que leva os estudantes a abandonarem a graduação, é essencial que o gestor reflita estrategicamente sobre os preços da mensalidade. É necessário pensar melhor no preço, para que este seja definido de uma forma justa para o aluno e também para a instituição.

 

O aluno tem condições de pagar a matrícula e as mensalidades? Uma possível variação de preço afetaria financeiramente o estudante a ponto de abandonar a faculdade? É melhor para a instituição aumentar os valores e correr o risco de sofrer com evasão ou ter mais alunos matriculados e pagando mensalidades menores? Essas são perguntas que devem ser pensadas no momento de elaborar os valores.

 

Ao definir os preços, é necessário perceber se ele está acessível ao aluno. Além disso, deve-se evitar a variação das mensalidades no decorrer dos semestres.

 

Pode acontecer de se ajustar a precificação apenas para a captação do aluno, mas com o ajuste semestral, aquele mesmo estudante talvez não tenha condições de continuar o curso. Se não houvesse variação, possivelmente ele permaneceria regular na faculdade e a instituição deixaria de perder financeiramente com a evasão.

Caso não haja variação nas mensalidades e mesmo assim um aluno quiser abandonar o curso, talvez por algum motivo pessoal que o tenha prejudicado financeiramente, uma simples negociação pode resolver o problema. É melhor para a instituição garantir mensalidades menores que deixar de recebê-las.

 

Um programa de bolsas ou de financiamento pode melhorar a permanência estudantil na graduação. E não há nenhum problema ter alunos com diferentes mensalidades.

 

Outra estratégia para reter o aluno e ainda conquistar outros benefícios – tanto para o estudante quanto para a instituição – é o apoio profissional através de encaminhamento para estágios.

 

É um ótimo negócio para o gestor: fechar parcerias com empresas para a contratação de estagiários oriundos de sua instituição de ensino, além de garantir um emprego e condições para o aluno se manter no curso, o estágio fornece conhecimento e experiência. E, ainda, melhora a imagem da faculdade.

 

Além do financeiro, há outras estratégias que podem ajudar a evitar a evasão de alunos. Um dos motivos que pode levar um estudante a abandonar a graduação é a falta de identificação com o curso que escolheu.

Neste caso, podem ter faltado informações por parte da instituição. Para evitar que isso ocorra, a faculdade deve ser clara sobre seus planos pedagógicos e programas de curso, antes mesmo de efetuar a matrícula do aluno. É necessário que ele entenda exatamente o que é e pra que serve o curso, como está o mercado de trabalho, o que ele vai aprender, qual a carga horária, entre outras características gerais.

 

Como uma forma de reter o aluno que não se identificou com o curso no qual se matriculou, pode-se sugerir um acompanhamento vocacional e a migração para outro curso da instituição.

 

Informações claras e valores acessíveis, entretanto, não garantem que não exista evasão de estudantes por outros motivos. Para isso, o diretor da faculdade deve estar disponível para ouvir o que os próprios alunos têm a sugerir.

 

No gráfico abaixo, que também é resultado da pesquisa feita pela Quero Educação, confira no que sua instituição poderia investir para evitar a evasão de alunos:

 

O que engajaria mais o aluno

 

Ou seja, um diretor próximo de seus alunos e capacitado a ouvi-los e entender suas demandas fará toda a diferença para a instituição. Para saber como garantir um melhor atendimento ao seu aluno.

 

Para lembrar

 

Agora que você já sabe como evitar a evasão de alunos e quais os principais motivos desse abandono, relembre esses 7 pontos:

 

  1. Manter o aluno na faculdade também é um desafio do gestor.
  2. Vagas ociosas geram prejuízos para a instituição.
  3. A métrica cohort é uma técnica para ajudar a entender o seu aluno, segmentando-o por turmas.
  4. O gestor deve acompanhar os indicadores sempre!
  5. Deve-se evitar a variação do preço das mensalidades durante o decorrer dos semestres.
  6. Informações claras e detalhadas sobre o curso devem ser dadas antes de se efetuar a matrícula.
  7. Saber ouvir e entender o aluno é fundamental.

 

O que você achou deste conteúdo?

Muito RuimRuimRegularBomMuito Bom (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...

Sérgio Fiuza

View posts by Sérgio Fiuza
Sérgio é VP de Mercado da Quero Educação, startup que já inclui mais de 300 mil estudantes no ensino superior brasileiro por meio da concessão de bolsas de estudo. Além disso, construiu também carreira acadêmica, atuando como professor na Fundação Dom Cabral e Fundação Getúlio Vargas, além de participar de projetos no MIT e na Michigan State University.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to top
[números e fatos]
[números e fatos]